Confira

Apresentação do presidente da SINCAL, Sr. Armando Mattiello, na Audiência Pública “Cenário da Política pública Brasileira para o Café”.

Faça Parte do Movimento SINCAL

Assine o Abaixo para e contribua para a luta dos cafeicultores

ANUNCIE AQUI!

(EM BREVE) Clique aqui para detalhes dos planos e modelos de anuncios.

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Em Itabela, cafeicultores fazem mobilização por condições dignas para sobrevivência do setor


Postada em 24/01/2020 15:09:57 | Atualizada em 24/01/2020 15:10:42


   Cafeicultores de Itabela e região fizeram rápida, ordeira e pacífica mobilização nesta manhã de sexta-feira (24) na BR-101, em busca de condições dignas e justas para sobrevivência da cafeicultura local, regional e brasileira, que atravessa momentos de preocupação.

   Entre os principais pleitos do movimento, que acontece também nos Estados produtores de Rondônia, Espirito Santo e Minas Gerais, estão: preços justos, renegociação de dívidas com agentes financeiros e cooperativas, com juros civilizados, carência e prazo, redução da carga tributária, e criação da Organização dos Países Produtores de Café (OCAFE), para dar dignidade e rentabilidade aos cafeicultores, hoje sujeitos a manipulações por entidades que operam no mercado cafeeiro.



   Com apoio da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar, tudo transcorreu dentro da mais absoluta normalidade, como anunciado pelo presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, Gilberto Borlini.

   Presentes, prestigiando e participando da movimentação ao lado da classe produtora, estiveram dirigentes de sindicatos, associações, entidades da sociedade civil, empresas ligadas ao setor da cafeicultura, dirigentes do setor público, secretários e assessores municipais, veículos de comunicação locais e regionais.


   Após rápida paralisação, sem causar transtornos ao livre trânsito de veículos na BR-101, foi hasteada a Bandeira Brasileira, o público presente cantou solenemente o Hino Nacional, foram distribuídos folhetos alusivos ao evento, e em seguida encerrada a movimentação.

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Cafeicultores do Espirito Santo, Bahia, Minas Gerais e Rondônia organizam manifestações em prol da cafeicultura

Cafeicultores do Espirito Santo, Bahia, Minas Gerais e Rondônia organizam manifestações para demonstrar indignação e reivindicar melhorias nas políticas do setor cafeeiro. confira a programação abaixo:










segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

SINCAL propõe criação da OCAFÉ - Organização dos Países Produtores de Café


Os cafeicultores brasileiros estão percebendo que provocaram um mecanismo para arrancar o café da mão do cafeicultor a preço vil, tornando-o refém desse sistema praticamente criminoso. Todas as medidas nos últimos anos foram totalmente contra os cafeicultores tais como: 

1 – Fixação do preço mínimo abaixo do custo de produção;

2 – Trocas de insumos por café com preços dos insumos mais caros que em outras culturas;

3 – Vencimentos das trocas todas na mesma época, início de setembro, em plena colheita. O mercado sabendo disso joga o preço para baixo como bem entende. Essa atitude vem de forma ilegal ao Manual de Crédito Rural que reza os vencimentos das operações 90 dias após a colheita, ou seja, dezembro;

4 – Verbas do FUNCAFE destinadas às maiores cooperativas, Indústrias e, sendo repassado um valor insignificante aos cafeicultores;

5 – Café torrado e café torrado e moído de péssima qualidade no mercado interno num verdadeiro crime contra os consumidores brasileiros;

6 – Foi vendido o estoque da Conab num ano de alta produção para diminuir ainda mais o preço aos produtores. Ficamos zerados de estoques reguladores;

7 – Não foram divulgados os estoques das Cooperativas deixando os cafeicultores desinformados;

8 – Não existem leis que impendem torrar qualquer tipo de café, escolhas, palhas e até cereais misturados;

9 – Em anos de altas produções não foi feito estoque reguladores de café para elevar os preços;

10 – As exportações são realizadas no sistema Veiling Holandês, ou seja, leilão ao reverso e sempre vendendo com preços abaixo da base de Nova York e exportando mais barato que praticamente todos os principais países;

11 – Não incentivam e inibem transformar o custeio em estocagem e vice-versa, prática essa que segurava o café na mão dos cafeicultores, diminuindo a pressão da oferta;

12 – Os cafés quando são depositados em algumas cooperativas são descaracterizados e misturados com outros cafés, provocando uma “comoditização” desnecessária diminuindo o preço dos melhores cafés;

13 – Não fornecem e nem fomentam a emitir recibo do depósito e classificação, impedindo que os cafeicultores possam buscar agentes financeiros para fazerem estocagem e, qualquer banco faz essa operação.

Ainda existem muitos outros itens praticados, como o assunto da MANIPULAÇÃO DA OIC, QUE É UM DESCALABRO! Não podemos aceitar essas manipulações.

Prezados cafeicultores fiz questão de citar todas essas ações contra o setor produtivo para reforçar e os senhores ficarem cada vez mais cientes que só temos uma saída para acabar com todas essas mazelas contra os cafeicultores. A Saída é a criação da OCAFE - Organização dos Países Produtores de Café. Vamos continuar reféns de todas essas maldades impostas trazendo pobreza aos cafeicultores e deixarmos nossos filhos sucumbindo por falta de recursos ou vamos criar a OCAFE?

Não temos saída! Leiam tudo que citei, há uma maneira inteligente para todos que é a OCAFÉ. Por favor, pensem nos senhores, pensem nas suas famílias, pensem nos trabalhadores rurais, pensem na sociedade dos 1.700 municípios brasileiros de dependem do café, pensem no nosso país, pensem na agenda 2030. Não temos como resgatar a nossa dignidade e passarmos para uma situação de solução de tantos problemas. Agarrem com todas suas forças e vamos lutar em conjunto e UNIDOS pela OCAFÉ.

Atenciosamente,


Armando Mattiello
Presidente da SINCAL

terça-feira, 7 de janeiro de 2020

SINCAL encaminha ofício à OIC.


Confira abaixo ofício da SINCAL encaminhado ao Diretor Executivo da OIC, Sr. José Sette.





quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

SINCAL denuncia - OIC manipula dados de produção do Brasil






terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Assista entrevista com o Diretor da SINCAL, Fernando de Souza Barros


Assunto de Primeira: sobre o mercado internacional

No Assunto de Primeira desta terça-feira (03) o apresentador Otávio Ceschi Júnior recebeu o diretor da Associação dos Cafeicultores do Brasil, Fernando Barros, para falar sobre o mercado internacional.

quinta-feira, 28 de novembro de 2019

SINCAL na Audiência Publica da COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL


Acompanha ao VIVO a Audiência Publica com a participação da SINCAL